Pedagiômetro

31 de jan de 2011

As mortes nos manicômios de Sorocaba

Em dezembro passado postei bom texto do professor Marcos Garcia, da UFSCAR Sorocaba, sobre a luta antimanicomial e as impressionantes estatísticas sobre a realidade dos Hospitais Psiquiátricos da região de Sorocaba.
Esse mesmo texto já havia sido publicado em vários outros espaços, inclusive da imprensa escrita.
Pois no último sábado o jornal Bom Dia Sorocaba deu um excelente destaque ao caso. Com manchete e tudo o mais.
E hoje, foi a vez do Luis Nassif Online abordar a questão.
Parabéns ao professor Marcos e aos militantes do FLAMAS pela luta, que começa a dar bons frutos.
Segue o link para o LN Online:
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-mortes-nos-manicomios-de-sorocaba

Não há justificativa para que a Comissão da Verdade não seja rapidamente criada

Recentemente tive a oportunidade e o privilégio de conhecer o Museu da Memória e dos Direitos Humanos, em Santiago, no Chile.
Logo no saguão de entrada há uma exposição dos países que já criaram comissões que têm resgatado a verdade dos fatos da época em que viveram experiências semelhantes a do Brasil, durante o regime militar.
Confesso um certo constrangimento em não ver ali o nome do meu país.
O museu em si é fantástico e muito do seu acervo é resultado do que foi reunido pela própria comissão chilena.
A história de lá tem suas particularidades, mas o contexto geral é o mesmo das nações sulamericanas que sofreram golpes nos anos sessenta e setenta.
Como sugestão de leitura, segue link para página com transcrição do último de discurso do Presidente Salvador Allende, proferido horas antes de seu suicídio: http://www.ciudadseva.com/textos/otros/ultimodi.htm. 
E voltando a questão brasileira, creio que estejamos vivendo o momento preciso de corrigirmos a injustiça de até hoje não termos criado a comissão local.
Acredito que Lula já poderia tê-la criado em seu governo. Mas até entendo o quanto era delicado se tratar disso naquele momento.
Dilma, no entanto, tem demonstrado convicção quanto ao tema. Tanto quanto Lula, tem autoridade moral para fazê-lo sem que o ato ganhe contornos de revanchismo.
A eleição de Lula inaugurou um novo e belo capítulo da história brasileira. Porém, a omissão dos governos pós-ditadura sobre o resgate da verdade dos fatos da época da ditadura impedem o encerramento definitivo do capítulo anterior.
Que Dilma possa, enfim, dar um final digno àquele período sombrio.

E as águas de janeiro comprovam que as obras da Dom Aguirre não resolveram a questão dos alagamentos

Não se trata de torcida contra. Particularmente, torço pra que cada vez menos famílias sejam vitimadas por alagamentos, aqui ou em qualquer outro lugar.
No entanto, o caso de Sorocaba é atípico . No ano passado o prefeito Vitor Lippi veio a público anunciar o fim dos alagamentos na marginal Dom Aguirre. Repito o que disse anteriormente, se a solução fosse tão simples, Lippi estaria dando um atestado de incompetência a seus antecessores, todos eles do mesmo grupo político.
Não era possível crer em solução tão rápida e simples como uma obra de trinta dias.
Trata-se, portanto, do seguinte: ou o governo municipal dimensionou muito mal o impacto das chuvas naquela via, ou enganou descaradamente a população local ao anunciar, três meses antes de um importante processo eleitoral, a solução daquele problema.

De volta

Acabei deixando este espaço sem novas postagens no mês de janeiro. Um pouco por relapso, um tanto por falta de condições e outro por tentar me situar sobre a nova conjuntura que vivemos com Dilma na presidência.
Mas volto desde já à ocupação do mesmo.
Aos que tiverem sugestões de postagens ou algo mais, taí o endereço eletrônico, é só me enviar: paulohenriquedopt@hotmail.com