Pedagiômetro

23 de dez de 2009

O ano que não acaba

Tô tentando. De verdade eu tenho me empenhado em entrar no espírito das festas de fim de ano, esquecer um pouco de tudo de ruim que a turma do PSDB fez por Sorocaba neste ano.
Mas não tem jeito. O ano não quer acabar. Agora o GAECO também vai investigar o tal caso dos precatórios, em que Secretários seriam beneficiários de uma ação contra a Prefeitura. Os promotores dizem haver indícios de favorecimento e/ou tráfico de influência.
Mais uma. E eu que achei que a última do ano seria mesmo a pizza do Ruby, aliás, outro lamentável capítulo da história política de Sorocaba neste ano de 2009. Tinha até me animado com a possibilidade de um Legislativo sóbrio para o próximo período com a eleição de uma Mesa sem tucanos... e aí? Livraram a cara do Ruby.
E, só pra lembrar, para análise de tal questão, pouco importa o desdobramento do caso no Judiciário, como disseram os vereadores que compuseram a comissão que investigou o acontecido. Vale sim, a comprovação de ter havido, ou não, a "carteirada". É ela que determina a quebra de decoro. O abuso no uso das prerrogativas inerentes ao cargo público que ocupa o parlamentar.
Enfim... deram uma sobrevida ao Ruby.
Espero dias melhores em 2010! (se bem que tô me lembrando daquele ruivo que pedia esmolas nos arredores da Praça 9 de Julho e que, quando ouvia alguma recusa, costumava dizer: "dias melhores virão". Pois é, o sujeito acabou preso por homicídio e os tais dias melhores ainda não vieram)

22 de dez de 2009

Dilma, sem peruca, chora ao lembrar combate à ditadura


A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, apareceu pela primeira vez em público sem peruca nesta segunda-feira (21), depois de vencer um câncer linfático com quimioterapia. Ela chorou ao participar em Brasília da entrega do Prêmio Direitos Humanos 2009 a Inês Etiene Romeu, sua companheira de combate à ditadura militar.
Ao falar no evento, Dilma também emocionou o público ao lembrar seus tempos de luta contra a ditadura. "É o testemunho da coragem, da generosidade e dignidade de uma geração. Quem viveu aquele tempo é capaz de compreender com razão, memória e coração. É sempre doloroso lembrar de todos que foram para a cadeia e de todos que foram de uma forma ou de outra barbaramente torturados. Muitas vezes tiraram dessas pessoas a dignidade e muitas vezes a vida", disse a ministra.

fonte: www.vermelho.org.br

16 de dez de 2009

2009: Divisor de águas para a política em Sorocaba

O ano que se encerra será, de fato, lembrado como o definidor de novos tempos para a política na cidade de Sorocaba.
O grupo político que dirige o município vem apresentando nomes que se sucedem frente à Prefeitura há mais de trinta anos. Só dos nomes que tiveram importância nas eleições de Vitor Lippi, em 2004 e em 2008, podemos mencionar Theodoro Mendes, Flávio Chaves, Antonio Carlos Pannunzio, Crespo e Renato Amary. Este último, agora desafeto, mas por motivos absolutamente pessoais, já que o projeto e a forma de governar de todos eles percebem origem na mesma cartilha.
Há um evidente desgaste dessa forma de governar. Sorocaba não é uma ilha, e assim como todo o resto do país está aprendendo a preferir a forma de administrar inaugurada por Lula no Brasil, preocupada com a infra-estrutura e com desenvolvimento, mas também, e principalmente, com a dignidade da pessoa humana.
Como nossa democracia é um tanto quanto jovem, na época em que surgiram os primeiros debates sobre formas diferentes de gestão, era natural que a população tivesse receio de apostar no novo. Na ousadia de quem pretendia alçar um operário ao poder. E ela só o fez porque em 2002 todas as chances dadas aos comportadinhos e descolados tucanos haviam expirado.
Pois creio que é o que está acontecendo em nossa cidade.
O modelo de gestão implantado aqui é o tal “gerencial”, que empresta conceitos da iniciativa privada ao poder público. Como se seguissem a mesma lógica. Agora, entendem que também levaram para sua política os vícios e a competição comuns ao setor privado.
A disputa entre os grupos do PSDB, ou entre ele e outros setores da direita sorocabana, não é ideológica, é de mercado. Tem muita gente ocupando o mesmo espaço. Então, brigam entre si.
Engana-se quem pensa que o governo Lippi, por estar ruindo, é mais ou menos corrupto que o de Amary. Um é continuidade do outro, e se mais adiante ficar comprovada grave irregularidade a história haverá de colocar os pingos nos “is”. Ou se repetirá por aqui o que aconteceu em São Paulo, quando Pitta pagou sozinho preço que lhe foi deixado por Maluf?
Aliás, qualquer semelhança não é mera coincidência. A direita de Sorocaba teve o mérito de saber se reinventar. O que os governos do PSDB fazem por aqui não são diferentes dos de Maluf. Sustentam-se em grandes obras, nem sempre tão necessárias, nem sempre tão inteligentes. É a tal da “eficiência” na gestão.
Acontece que paira no ar da cidade um sentimento de que esse período está se esgotando e que é possível governar de outro jeito.
A eleição da Mesa da Câmara Municipal que dirigirá os trabalhos em 2010 foi um claro recado ao PSDB. O partido de maior bancada da Casa ficou fora da Mesa. Uma resposta a tudo de ruim que os tucanos fizeram por nossa cidade este ano.
A aliança que reelegeu Lippi é falsa e foi construída sob valores mercenários e não programáticos, por isso está explodindo.
O ano se encerra com dez baixas no governo municipal (pelo menos até esta data). Todas elas com manchas.
É por isso que creio firmemente, 2009 será lembrado como um divisor de águas para a política local.

15 de dez de 2009

Eleições da Mesa: O último suspiro de Lippi

Interessante destacar a estratégia adotada por Lippi na madrugada de hoje para tentar manter o controle da Câmara de Vereadores.
Segundo consta, por volta das duas da manhã, sabendo que não conseguiria eleger um presidente do PSDB, o prefeito teria oferecido ao PV a presidência da Câmara, com o vereador Rozendo, e ainda uma maior participação do partido na administração, inclusive com mais uma Secretaria.
O PV recusou, mas mesmo assim a base lippista insistiu. Iniciada a votação, derramaram votos em Rozendo, que, sendo o último a votar, por conta da ordem alfabética, teve em suas mãos a chance de ser eleito o Presidente da Casa.
Se ele e seu companheiro de partido votassem com os tucanos, teria vencido por 11 votos a 9.
Mas Rozendo manteve o acordo feito com Marinho e lhe confiou o voto.
O último suspiro de Lippi falhou...

Eleições para a Mesa Diretora da Câmara de Sorocaba

Terminou há pouco a última sessão do ano do Legislativo sorocabano. Como previsto, o vereador do PPS, Marinho Marte foi eleito presidente.
Reunimos a Executiva do PT hoje cedo, antes da votação, para fechar questão em torno do apoio a tal candidatura. E o fizemos pelos seguintes motivos:
2009 ficará marcado na história da cidade de Sorocaba como um ano de grandes escândalos na política. Todos eles com as digitais de membros do PSDB.
Apesar da pouca atenção dada por muitos a esse fato, o PT não descuidou desse "detalhe". Os Secretários presos, todos eles, são filiados ao PSDB.
O modelo tucano de governar, tão enraizado na cidade, precisava de uma derrota. Um claro recado de que as coisas não andam tão bem como tentam propagandear.
Portanto, eleger uma mesa diretora sem a presença de nenhum dos seis vereadores do PSDB era uma mensagem necessária.
Além disso, Marinho foi um dos poucos vereadores que se dispôs a investigar o caso das propinas, sendo um dos signatários do pedido de CPI apresentado pela bancada petista para investigar o caso.
Temos, então, a expectativa de um 2010 com uma Câmara mais independente e atuante.
Outra boa notícia é que o PT volta a compor a mesa, agora com o companheiro Izídio ocupando a 2a Secretaria da Casa.

11 de dez de 2009

Programa do PT Nacional

CUBA 5: informações pra turistas (socialistas ou não)


Quando comecei a reunir informações básicas sobre a viagem a Cuba encontrei muito poucas delas.
Minhas dúvidas eram mesmo básicas, que moeda levar, uma boa média de gastos por lá, cartões de crédito são ou não aceitos, etc. Providências normais.
Pois bem, como tive dificuldade, coloco aqui alguns dados que, espero, possam ajudar alguém que por ventura acabe com as mesmas dúvidas que tive.
A moeda a ser levada é o Euro, que deve ser trocado já no aeroporto pelo Peso Cubano. O Dólar também pode ser trocado, mas sempre haverá perdas nesse caso, além disso o Euro também é aceito, sem troca, em alguns lugares(hotéis e lojas de charutos, por exemplo). O Dólar não é aceito em lugar nenhum.
Atualmente, um Peso Cubano equivale a cerca de dois Reais.
É importante se informar com antecedência quanto aos locais importantes que visitará, porque, ao menos no meu caso, a operadora de turismo que fez o receptivo quando cheguei, não me ajudou em quase nada, nem na chegada, nem durante a permanência, nem na saída. Portanto, é cada um por si.
Cartões são aceitos em alguns lugares (hotéis e algumas lojas), mas seu uso significa um acréscimo de cerca de 10% no valor (em dólar).
Por fim, o povo cubano é educado, simpático e bem humorado. Não vi durante os dias que estive por lá nenhum caso de assalto, nenhum pedinte, nenhuma criança em semáforos ou perambulando pelas ruas. Sempre que vi crianças, estavam de uniforme escolar, indo ou vindo da aula. Porém, em qualquer lugar do mundo há exceções e justamente uma delas é que deu à foto acima um valor diferenciado.
Estávamos eu e Rita subindo as escadarias da Universidade de Havana, onde Fidel cursou Direito, quando um simpático rapaz perguntou-nos as horas. Respondemos, ao que ele questionou a origem do nosso sotaque. Disse que éramos brasileiros e ele então fez a maior festa, falou bem do nosso futebol, de Lula, disse ser professor do curso de História da Universidade e que há por lá um curso onde existem vários brasileiros do Rio de Janeiro e de São Paulo. Ofereceu-se para nos mostrar a Universidade e fomos conversando.
Em dado momento ele pega nossa máquina fotográfica e tira a tal foto. Percebi então um senhor correndo em nossa direção, gritando e xingando. Como falava muito rápido, meu portunhol ficou totalmente perdido. Só via que os dois, o que nos acompanhava e o que corria em nossa direção estavam discutindo.
Pensei estar no lugar errado. Disse à Rita que achava que não podíamos ter entrado sem autorização e fomos saindo. Foi Rita quem percebeu que a discussão não era com a gente e que o senhor que correu em nossa direção tentava nos ajudar. Voltamos para perguntar o que estava havendo e o senhor então nos explicou que o rapaz que se dizia professor era o que ele chamava de delinquente. Costumava entrar, ganhar a confiança dos turistas e depois roubá-los.
Enfim, fomos salvos pelo gongo.
O rapaz, é parte de uma minoria em Cuba. Uma pequena parcela de jovens que cresceram neste período de abertura para o turismo, em que muitos valores são desafiados. A exceção que confirma a regra.
Ficou então sendo essa a foto com maior história e conteúdo para reflexão de nossa viagem.

CUBA 4: Os tratores-tanque e a vontade revolucionária




É fascinante estudar o levante do povo cubano que conduziu Fidel ao governo. É claro que pequenas postagens em blogs como este não conseguem reproduzir quase nada do que se pode encontrar na literatura ou no próprio museu da Revolução.
Mas, como as vezes uma imagem vale mais que as palavras, acrescentei essas fotos de tratores-tanque. Isso mesmo, são tratores que o movimento "26 de Julho", um dos três que mais tarde construiriam o Partido Comunista Cubano, adaptou para o combate no campo.
Espetacular o resultado. Prova clara da vontade e da determinação daquele povo em libertar seu país.

9 de dez de 2009

CUBA 3: Os 20 pontos



A foto acima retrata um material que divulgava os 20 pontos prioritários do governo cubano quando da indicação de Fidel Castro ao cargo de Primeiro-Ministro.
Interessante destacar que o 1° item da lista aponta a execução da reforma agrária no país. Tal reforma limitou o tamanho das propriedades rurais no país. Assim, ninguém poderia deter a posse de terra maior que o establecido em lei, o excedente, seria desapropriado pelo governo.
A primeira área desapropriada foi a fazenda da família Castro. A mãe de Fidel, teria ficado um tanto quanto magoada, mas entendeu mais adiante.

8 de dez de 2009

Lippi está certo em não confiar em seu secretariado

O prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi (PSDB), anunciou ontem que buscará a assessoria de especialistas em precatórios para decidir o que fazer no caso da condenação sofrida pela prefeitura no valor de R$ 4 mi, mas que pode desencadear uma dívida de mais de R$ 200 mi aos cofres da cidade.
Acho que sua atitude é acertada. As pessoas de sua absoluta confiança promoveram um espetáculo de horrores neste ano.
Seu ex-secretário de administração, preso por pedofilia, guardava na memória do computador de seu uso no Paço Municipal mais de duas mil fotos de pornografia infantil. Seu ex-secretário de desenvolvimento autorizava isenção de impostos de empresas de sua família. Seu ex-secretário de governo comprou veículo de forma facilitada de uma empresa que negociava instalação na cidade, depois foi detido durante investigação que apura esquema de pagamento de propinas na cidade.
Além dos que caíram por motivos ainda desconhecidos, agora, vem a público a notícia de que dois de seus atuais Secretários seriam beneficiários dessas ações milionárias que movem contra a própria prefeitura.
Confiar nesse secretariado de que forma?

7 de dez de 2009

CUBA 2




Falei que uma das coisas que mais me impressionaram positivamente em Cuba foi a existência dos "Comitês de Defesa da Revolução". Há no país mais de 120 mil deles, que reúnem cerca de 8 milhões de cubanos. Um número extraordinário em se considerando que a população total da ilha é de 11 milhões de habitantes.
Esses comitês discutem política e também atuam na sociedade nas áreas de segurança e saúde, neste caso no apoio ao programa Médico da Família (o verdadeiro, não o programa de acamados de Sorocaba que o governo tucano tem o desplante de chamar de Médico da Família).
A primeira foto é de um cartaz de convocação para uma dessas reuniões, a segunda é a de uma casa que funciona como base de um desses comitês.

5 de dez de 2009

CUBA: Parte 1


Antes de viajar para Cuba, procurei um mínimo de informações em sites e blogs sobre o turismo no país. Coisas básicas como lugares em que obrigatoriamente deveria visitar, custos, quanto levar em dinheiro, em que moeda, uso de cartões de crédito, etc.
Pra minha surpresa não foi fácil encontrar essas dicas. Então, além de postar aqui algumas impressões que tive da Ilha de Fidel, vez ou outra também colocarei algo nesse sentido.
Pra quem, como eu, vai ao país com a intenção de conhecer um pouco melhor de sua história e de seu regime, vale dizer que a visita ao Museu da Revolução é uma aula. Ou melhor, um curso todo.
Nos tempos livres, resolvi ler sobre o processo revolucionário liderado por Fidel, e isso facilitou muita coisa. Uma boa sugestão é o famoso texto “A HISTÓRIA ME ABSOLVERÁ”, que narra a primeira tentativa de tomada do poder pelas forças revolucionárias que combatiam o regime ditatorial de Batista.
A ação aconteceu em 1953 e Fidel restou preso. Com toda sorte de manipulações para que não pudesse se defender adequadamente, o Comandante teve que optar por atuar como advogado de si mesmo (já havia se formado em Direito).
O texto, portanto, é uma reconstrução de suas alegações perante o Tribunal cubano. Após fazer uma explanação cirúrgica sobre as origens da miséria que assolava seu país, de retratar a alma de seu povo e apontar saídas, ao final reúne consistentes argumentos do ponto de vista legal para sua absolvição. No entanto, acaba ele mesmo pedindo sua condenação, como gesto de solidariedade aos seus companheiros que se encontravam presos. Daí a célebre frase em que pede que o condenem, pois “a história me absolverá”.
Pois após essa leitura, visitar o museu fica sendo uma experiência muito mais rica.
Mais que isso, é possível iniciar um processo de compreensão quanto as fases da Revolução. Situações comuns em nossos debates por aqui também já ocorreram por lá, como, por exemplo, a dificuldade de se separar as ações de governo, das do partido.
Numa próxima postagem falarei disso.

1 de dez de 2009

Falando de Cuba

Sei que tem havido muita coisa boa pra se escrever e debater por ai. Do pouco que consegui acompanhar, soube do caso do Arruda, da queda de mais um Secretario em Sorocaba, etc. Soube, sobretudo, que o Palmeiras e Flamengo venceram e que o Sao Paulo perdeu. Quanto ao jogo do Flamengo a CNN em espanhol repetiu umas trinta vezes ontem a noite.
Mas acho que nao terei nada a dizer sobre essas coisas nos proximos dias.
Ate sabado fico em Cuba, onde estou desde o sabado passado.
O tempo e pequeno, o acesso a internet aqui e muito caro. Nem consigo baixar aqui umas fotos que acho que seria legal compartilhar. Mas quando voltar coloco tudo isso neste espaco.
Por enquanto o que posso dizer e que estou impressionado e entusiamado com muita coisa, principalmente com a organizacao dos comites de defesa da revolucao.
Tambem tive algumas decepcoes e em alguns casos fiquei assustado com a velocidade com que o espirito consumista tem atingido parte da juventude cubana. Uma pena.
Ha muito a ser dito e muito a se aprender numa simples semana por aqui.
Sigo tentando.
Ah, e tambem acho que a Rita saira daqui plenamente socialista. Tambem com o roteiro que ela esta tendo que aturar ao meu lado. Fica quase uma lavagem cerebral.
Outra coisa impressionante e como meu portunhol melhora depois de uns dois mojitos e unas cervezas.

obs. e evidente que voce que leu essa postagem ja percebeu que nao consigo usar o teclado com a configuracao para o portugues brasileiro. Entao, fica assim mesmo.